Responsável Técnico: Dr. Victor Dias Moreira - CRM: 174268


 
O princípio básico da técnica de bioimpedância elétrica (BIA) voltada à análise da composição corporal baseia-se nos diferentes níveis de condução elétrica dos tecidos biológicos expostos a várias frequências de corrente. Nesse caso, pode-se comparar o corpo humano a um circuito elétrico composto por uma resistência (água e massa livre de gordura) em série com um condensador (membranas celulares e gordura).
Os fluidos intra e extracelulares comportam-se como condutores, enquanto as membranas celulares atuam como elementos capacitantes ou condensadores.
 
Dessa forma, com essas informações pode-se estimar:
  • Quantidade de água corporal total
  • Proporção de massa muscular livre de gordura distribuída por segmentos
  • Percentual de gordura corporal total e segmentar
  • Estimativa do peso ideal
  • Taxa metabólica basal
  • Índice de Massa Corpórea (IMC)
  • Diagnóstico de obesidade
  • Plano de Atividade Física
 
A partir destes dados é possível uma melhor estratégia para chegar aos objetivos propostos pelos profissionais da clínica. Aqui no Instituto Bonvivere utilizamos a BIA inbody 270, uma máquina de tecnologia japonesa que nos traz o que há de mais preciso e atual no mercado de bioimpedância.
Quanto às restrições de uso da técnica de BIA, não se conhece atualmente efeitos adversos, embora deva-se levar em conta que pode afetar a atividade elétrica de marcapassos e desfibriladores, bem como oferecer prejuízos no período gestacional.
 
O procedimento é rápido, confiável e indolor, na qual o paciente deverá passar por uma avaliação antropométrica (estatura), em seguida, posicionar os calcâneos na área demarcada sob a base da Bioimpedância, segurar as hastes do aparelho com os braços estendidos à frente, formando um ângulo de 90º com o tronco, com ambas as mãos sobre os elétrodos, para que a corrente elétrica possa percorrer por todo o corpo
 
 
Apesar da relativa facilidade e rapidez do exame, a utilização da técnica de BIA requer um conjunto de procedimentos prévios por parte do indivíduo:
  • Não ter feito uso de medicamentos diuréticos nos últimos 7 dias;
  • Manter-se em jejum por pelo menos 3h;
  • Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas últimas 48h;
  • Ter-se abstido da prática de exercício físico intenso nas últimas 24h;
  • Urinar pelo menos 30 min antes do exame;
  • Manter-se pelo menos 8-10min em repouso absoluto em posição supina antes de se efetuar a medida.
 
Além desses cuidados, a característica e calibração do equipamento, posição do corpo, nível de hidratação do indivíduo e ingestão de alimentos, temperatura ambiente e cutânea podem apresentar alguma influência na qualidade das medidas. Alterações significativas na condutibilidade da corrente elétrica também podem ocorrer em função do uso de vestimentas mais pesadas e de peças de metal (brincos, relógios, pulseiras, anéis, etc.), por isso é importante retirá-los. Vale ressaltar também que próximo à ovulação, as mulheres tendem a apresentar maior retenção de líquidos.

Receba nossas novidades

Cadastre-se ao lado e passe a receber nossas novidades.